Pular para o conteúdo principal

Atividades de revisão: definições e conceitos

Definições e conceitos na atividade de revisar.

A revisão de textos se processa em sequência orgânica de etapas.

O objetivo da revisão – uma série de leituras cuidadosas e metódicas de um texto com vistas a melhorá-lo, modificá-lo ou corrigi-lo – é assegurar a qualidade da língua e a eficácia da comunicação. No mundo em que, cada vez mais, as pessoas estão escrevendo originais de todos os tipos e para diferentes meios impressos ou eletrônicos, tornou-se essencial chamar especialistas para fazer a revisão linguística.
Convocado para colaborar com vários intervenientes ou intercessores na cadeia de operações entre texto original e o livro publicado ou a tese defendida, o revisor deve estar familiarizado com os papéis de todos os membros da equipe e demonstrar expressivas qualidades relacionais.
O revisor deve também ter as competências necessárias para realizar todas as fases da revisão de um documento. Isto implica um conhecimento aprofundado da língua, dos seus recursos e das suas dificuldades. Além disso, a pessoa que executa a revisão deve ter boa capacidade de sintetizar, analisar e solucionar ou propor solução para os problemas, deve também prestar atenção cuidadosa aos detalhes, abstendo-se de fazer alterações desnecessárias.

Revisão de textos primária, preparação e cotejamento: etapas lógicas.

O revisor pode ser chamado para assumir funções como gerenciamento de projetos ou sua coordenação, preparação de índices, restauração de documentos ou editoração de material para a publicação. Estamos mencionando o conhecimento básico e as atividades fundamentais da revisão profissional, nomeadamente a revisão substantiva – ou revisão mecânica, a revisão de provas, a preparação de exemplares e o cotejamento (comparação) de textos.
Os tradutores profissionais também são demandados pela revisão comparativa dos textos traduzidos para o português. Essa atividade especializada, que representa uma faceta importante do trabalho de grande número de profissionais, presume o conhecimento de uma segunda língua. Como resultado dessa condição, a revisão comparativa não pode constituir um requisito fundamental para a revisão em português. Será, portanto, objeto de estudo separado e não vamos tratar dela aqui: não faz parte dos serviços que prestamos.
As descrições a seguir são usadas para identificar as principais tarefas inerentes à revisão e produção de um documento impresso ou eletrônico e agrupá-las de acordo com o processo lógico de revisão (revisão substantiva, revisão formal, preparação da cópia e finalmente revisão de provas / ou revisão primária, secundária… até a revisão final). No entanto, na prática, ocorre a sobreposição de tarefas e as variações do processo são inevitáveis.
O procedimento a ser seguido durante a revisão pode variar ainda segundo a necessidade de um documento para outro e de um projeto para outro, dependendo, por exemplo, da qualidade do texto inicial, da qualidade final desejada, das práticas estabelecidas na empresa ou da organização, método, rotinas e ferramentas de produção, variam ainda segundo os meios de comunicação escolhidos e, naturalmente, os orçamentos atribuídos.
A pessoa que tem o conhecimento necessário de língua e as habilidades descritas a seguir é capaz de trabalhar de forma independente e desempenhando revisão de boa qualidade.
Atividades de revisão de textos

Conhecimentos necessários para revisar

Em geral, o revisor deve ter conhecimento suficiente em relação a três áreas principais: a organização e produção do texto (linguística aplicada), o conteúdo da publicação (editoração), o layout e tipografia (design gráfico).
Revisão de primária, substantiva ou mecânica
A revisão substantiva implica uma leitura cuidadosa e metódica do texto com vista a adaptá-lo aos destinatários, clarificando seu conteúdo e reorganizando sua estrutura; é a revisão primária que vai “eliminar” os erros dos mais diversos tipos, trata principalmente de questões concretas sobre as quais a necessidade de interferência é pacífica.
Revisão da forma, secundária, ou de estilo
A revisão da forma visa melhorar o estilo do texto como todo pela atenção à sintaxe, ao vocabulário, à ortografia ou pela correção de pontuação, ela afere a coerência e a consistência materiais e infere a retórica proposta pelo autor, aprimorando-a.

Preparação da cópia

A preparação da cópia, ou de originais, consiste na uniformização e estandardização de um texto antes ou depois de revisado, de modo a torná-lo apto à paginação e impressão. A preparação inclui a aplicação das regras e convenções em uso, uniformemente, em todo o documento, informando o designer gráfico de quaisquer requisitos específicos que afetem a produção, ela impõe limites para a composição (layout) e afere critérios editoriais (manual de estilo) e formais (ABNT, APA, Vancouver, ISO…). Em determinadas circunstâncias, como as referentes aos textos acadêmicos, muitas dessas etapas estão agrupadas no serviço chamado de formatação.
Revisão de provas
A revisão de provas inclui qualquer verificação que se processe após o layout da página ou a etapa de integração do texto à Web. Seja a primeira verificação ou as subsequentes, é necessário examinar em particular a tipografia, a ortografia, a formatação do texto e todos os aspectos da apresentação visual, muitas vezas essa etapa se desenvolve em uma “boneca” do trabalho: uma impressão prévia, feita para tal fim.

Revisão comparativa

A revisão comparativa trata de assegurar que o conteúdo de uma publicação ou texto traduzido corresponda fielmente à versão original (por exemplo, em inglês). Normalmente, a revisão comparativa é feita, em primeiro lugar, ao preparar o conteúdo, após a fase de tradução e, em seguida, novamente, quando o documento é paginado ou pronto para ser colocado online. A principal diferença é que o texto original e o texto impresso (revisado e formatado) são colocados lado a lado para se conferir se houve desvios.
Share on Tumblr

Postagens mais visitadas deste blog

Normas básicas de digitação

Vale a pena digitar corretamente. A digitação correta é uma prática em desuso. Quase ninguém mais se preocupa com conceitos básicos da datilografia que foram transposto à digitação. Entretanto, formatar uma tese ou dissertação é infinitamente mais complexo que saber digitar num processador de textos. Nada dispensa a boa revisão . Um dos motivos pelos quais  o trabalho do revisor é  indispensável é porque  ninguém mais digita como  se deve. Aqui estão alguns problemas que sempre identificamos nas digitações problemáticas: A lacuna que separa os elementos gráficos (por exemplo, entre duas palavras) deve ser feita por um e apenas um espaço. O recuo do parágrafo, o alinhamento recuado das citações ou das tabelas etc. devem ser feitos por tabulação (ou então pelo recurso de estilo ou modelo, dos programas de edição de texto do computador). Não há espaço antes da pontuação (ponto, ponto-e-vírgula, vírgula, dois pontos). Há um espaço (e apenas um) depois da pontuação (ponto, ponto-e-vírgul

Como escrever o resumo de sua tese ou dissertação

Melhore o resumo de sua tese ou dissertação. O resumo é parte necessária da apresentação final de uma tese , dissertação ou mesmo de um artigo. A versão final do resumo terá de ser escrita depois que você terminar de ler a sua tese para enviar ao revisor do texto. Um resumo prévio, escrito nas diferentes fases do seu trabalho vai ajudar você a ter uma versão curta de sua tese a cabeça. Isso vai conduzir seu pensamento sobre o que é que você está realmente sendo feito, vai ajudá-lo a ver a relevância do que você está trabalhando no momento dentro do quadro maior, e ajudar a manter os vínculos que acabarão por conferir unidade à tese (dissertação, TCC, artigo). Resumo é uma apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento (NBR 6028:2003). O que é um resumo? O resumo é um componente importante da tese. Apresentado no início da tese, é provável que seja a primeira descrição substantiva do trabalho a ser lida por um examinador ou qualquer outro leitor externo. Você deve vê-lo com

Como escrever um texto acadêmico - as melhores dicas!

Aspectos gerais e específicos do texto acadêmico Um texto científico ou acadêmico é um complexo trabalho dissertativo ou narrativo que tem características próprias sobre sua concepção, criação e apresentação.  Bons textos científicos acrescentam conhecimento mesmo quando levantam novas dúvidas, novos problemas ou novas abordagens sobre uma questão, permitindo que leitores encontrem realidade e humanidade em palavras que foram completamente estruturadas para apresentar ou discutir um enfoque específico de um tema. Não importa qual tipo de texto você queira ou necessite escrever – pode ser uma tese de livre-docência, de doutorado, uma dissertação, monografia, um artigo científico, relatório – você precisará de disciplina, energia criativa e de dedicação para a pesquisa, criação, revisão e edição do texto. Apresentamos algumas sugestões para contribuir na redação. Cada tipo de texto científico tem suas características. Familiarize-se com o tipo de texto que pretenda produzir. Antes de c

Quinze dicas para a hora de defender a tese

Defesa de tese ou dissertação: hora H! Depois de ter concluído a tese , é essencial que o aluno se prepare para a apresentação oral do trabalho.  Um excelente texto não garante que a exposição na etapa final seja boa e, se o aluno não apresentar a tese de forma satisfatória, os examinadores podem subestimá-la ou até mesmo duvidar da preparação científica do candidato. O candidato se prepara redigindo o texto. A Kemelion prepara o texto, revisando e formatando. Geralmente a apresentação oral da tese é geralmente é feita por meio de slides em Powerpoint ® (ou software similar) contendo texto, figuras, tabelas, desenhos e fotografias . Bons slides não são tudo. O aluno deve estar preparado e conhecer ponta a ponta o conteúdo, coordenando bem a apresentação conforme explica os slides e se comportando de forma adequada durante essa etapa do trabalho. Abaixo apresentamos algumas dicas, tanto referentes à formatação e estilo da apresentação de slides, como à discussão da tese – aplicáveis a m

Como começar a escrever a tese ou dissertação

Dicas básicas para dar início à redação da tese Aqui vão algumas dicas para escrever teses e dissertações , ideias simples e práticas, para ajudar em problemas de como começar e como organizar, subdividindo a enorme tarefa em partes menos árduas para, em seguida, trabalhar nas partes.  Também vamos explicando, de maneira prática, como sobreviver à provação que a tese representa. Não é para ninguém morrer escrevendo a dissertação ou tese.  Estamos incluindo uma estrutura sugerida e orientação sobre o que deve haver em cada seção. Originalmente escrito para estudantes de pós-graduação ciências duras (física, matemática, engenharia), boa parte dos exemplos específicos fornecidos são tirados dessas disciplinas. No entanto, pode utilizado e apreciado pelos alunos de pós-graduação em várias áreas de Ciências e Humanidades.  Para começar a escrever a tese Quando você vai começar, escrever uma tese ou dissertação parece uma operação longa e difícil. Isto é porque é demorado e difícil mesmo!