Pular para o conteúdo principal

Formação do revisor de textos

A formação para a de textos é permanente

É imprescindível a boa formação de futuros revisores de texto, sendo assim qualificação de tutores experientes no assunto é fundamental.

Uma das primeiras questões que surgem em relação ao revisor é como ele foi formado, pois – evidentemente – as competências para o ofício não são inatas. A prática profissional mostra que agências de revisão e editores recrutam contratavam, frequentemente, autores experientes para o trabalho de revisão, ou seja, aqueles que provaram suas habilidades de escrita e confiabilidade ao longo do tempo, outro caminho – bem mais moderno e coerente – é a contratação de estagiários ou jovens recém-egressos dos cursos de Letras, e treiná-los no exercício do ofício. Assume-se, em ambos os casos, que, além da competência de escrita, possuam todos os conhecimentos linguísticos e perfil necessários para interferir no texto dos outros. No entanto, muitas vezes, os escolhidos para serem formados não têm o conhecimento que pode servir de base para o trabalho de revisão. Isso resulta em uma série de tentativas de intervenção e conflitos desconfortáveis entre o autor e o revisor. Revisores inexperientes muitas vezes precisam adquirir as habilidades básicas de seu trabalho à medida que realizam revisões – parece que isso não é muito diferente da maioria dos ofícios.

Dissertação e tese nunca podem passar sem boa revisão.
É imprescindível a boa formação de futuros revisores.
A prática descrita acima realmente assume algum processo construtivo pelo qual o aprendiz primeiro se torna um linguista profissional, depois um escritor experiente e, eventualmente, um revisor. Esse processo de desenvolvimento, no entanto, não nos diz nada sobre as habilidades que um revisor deve ter, mas que um autor pode não ter. Infelizmente, o arcabouço legal também não fornece à profissão definições aplicáveis. Os revisores seniores devem ter qualificação reconhecida e experiência profissional documentada, bem como experiência de produção de textos – consonante o processo evolutivo mencionado. Os revisores juniores e estagiários serão formados pelos mais experientes. Adicione-se a tudo isso que já existe uma significativa base teórica quando ao ofício e às práticas de revisão de textos e ela deverá ser incorporada em algum momento; para tanto, existem cursos de revisão de textos que, em regime de pós-graduação, supram algumas lagunas de quem já tem amplo domínio da língua e deseja se dedicar ao ramo da revisão; também já existem graduações em Letras voltadas especificamente para a área editorial. As duas últimas alternativas, muito bem recebidas, suprem o candidato a revisor de bagagem teórica, mas é na lide diária, sob a supervisão do revisor sênior (ou editor com experiência de revisão) que se vai moldar o novo profissional para a revisão.
Tanto o autor quanto o revisor se esforçam para produzir uma comunicação textual bem sucedida e bem assimilada pelo leitor. Eles garantem que o texto produzido seja isento de interpretações erradas, minimizam equívocas, em conformidade com as normas da linguagem adequada ao respectivo texto; eles trabalham para que o escrito possa, pode ser facilmente processado e contenha as informações relevantes bem ordenadas para o leitor.
Mas a revisão é muito mais do que “outro conjunto de olhos”, bem mais que outro escritor deslizando os olhos pelo texto após ele ter sido dado por concluído pelo autor. A tarefa dos revisores é aferir o texto segundo seu gênero e público-alvo, e corrigi-lo em relação aos aspectos gramaticais e estilísticos, de acordo com os requisitos (formais ou informais) da linguagem moderna e natural. Os revisores visam produzir um texto que, como resultado das intervenções, seja preciso no conteúdo, gramaticalmente correto, coerente quanto ao estilo, apto para o processamento pelo destinatário e pronto para impressão. Assim, os revisores não se engajam na criação de um novo texto, simplesmente modificam o trabalho concluído e podem fazer sugestões. Eles baseiam seu trabalho no público-alvo, eles não abordam o texto no nível das frases somente, mas mais globalmente, focando em todo o macrotexto. Uma vez que os revisores aferem o trabalho de outra pessoa, pode ser difícil identificar-se com o uso da linguagem do autor, mas não cabe forçar seu próprio estilo na revisão.

Postagens mais visitadas deste blog

Normas básicas de digitação

Vale a pena digitar corretamente. A digitação correta é uma prática em desuso. Quase ninguém mais se preocupa com conceitos básicos da datilografia que foram transposto à digitação. Entretanto, formatar uma tese ou dissertação é infinitamente mais complexo que saber digitar num processador de textos. Nada dispensa a boa revisão . Um dos motivos pelos quais  o trabalho do revisor é  indispensável é porque  ninguém mais digita como  se deve. Aqui estão alguns problemas que sempre identificamos nas digitações problemáticas: A lacuna que separa os elementos gráficos (por exemplo, entre duas palavras) deve ser feita por um e apenas um espaço. O recuo do parágrafo, o alinhamento recuado das citações ou das tabelas etc. devem ser feitos por tabulação (ou então pelo recurso de estilo ou modelo, dos programas de edição de texto do computador). Não há espaço antes da pontuação (ponto, ponto-e-vírgula, vírgula, dois pontos). Há um espaço (e apenas um) depois da pontuação (ponto, ponto-e-vírgul

Como escrever um texto acadêmico - as melhores dicas!

Aspectos gerais e específicos do texto acadêmico Um texto científico ou acadêmico é um complexo trabalho dissertativo ou narrativo que tem características próprias sobre sua concepção, criação e apresentação.  Bons textos científicos acrescentam conhecimento mesmo quando levantam novas dúvidas, novos problemas ou novas abordagens sobre uma questão, permitindo que leitores encontrem realidade e humanidade em palavras que foram completamente estruturadas para apresentar ou discutir um enfoque específico de um tema. Não importa qual tipo de texto você queira ou necessite escrever – pode ser uma tese de livre-docência, de doutorado, uma dissertação, monografia, um artigo científico, relatório – você precisará de disciplina, energia criativa e de dedicação para a pesquisa, criação, revisão e edição do texto. Apresentamos algumas sugestões para contribuir na redação. Cada tipo de texto científico tem suas características. Familiarize-se com o tipo de texto que pretenda produzir. Antes de c

Como escrever o resumo de sua tese ou dissertação

Melhore o resumo de sua tese ou dissertação. O resumo é parte necessária da apresentação final de uma tese , dissertação ou mesmo de um artigo. A versão final do resumo terá de ser escrita depois que você terminar de ler a sua tese para enviar ao revisor do texto. Um resumo prévio, escrito nas diferentes fases do seu trabalho vai ajudar você a ter uma versão curta de sua tese a cabeça. Isso vai conduzir seu pensamento sobre o que é que você está realmente sendo feito, vai ajudá-lo a ver a relevância do que você está trabalhando no momento dentro do quadro maior, e ajudar a manter os vínculos que acabarão por conferir unidade à tese (dissertação, TCC, artigo). Resumo é uma apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento (NBR 6028:2003). O que é um resumo? O resumo é um componente importante da tese. Apresentado no início da tese, é provável que seja a primeira descrição substantiva do trabalho a ser lida por um examinador ou qualquer outro leitor externo. Você deve vê-lo com

Quinze dicas para a hora de defender a tese

Defesa de tese ou dissertação: hora H! Depois de ter concluído a tese , é essencial que o aluno se prepare para a apresentação oral do trabalho.  Um excelente texto não garante que a exposição na etapa final seja boa e, se o aluno não apresentar a tese de forma satisfatória, os examinadores podem subestimá-la ou até mesmo duvidar da preparação científica do candidato. O candidato se prepara redigindo o texto. A Kemelion prepara o texto, revisando e formatando. Geralmente a apresentação oral da tese é geralmente é feita por meio de slides em Powerpoint ® (ou software similar) contendo texto, figuras, tabelas, desenhos e fotografias . Bons slides não são tudo. O aluno deve estar preparado e conhecer ponta a ponta o conteúdo, coordenando bem a apresentação conforme explica os slides e se comportando de forma adequada durante essa etapa do trabalho. Abaixo apresentamos algumas dicas, tanto referentes à formatação e estilo da apresentação de slides, como à discussão da tese – aplicáveis a m

Como começar a escrever a tese ou dissertação

Dicas básicas para dar início à redação da tese Aqui vão algumas dicas para escrever teses e dissertações , ideias simples e práticas, para ajudar em problemas de como começar e como organizar, subdividindo a enorme tarefa em partes menos árduas para, em seguida, trabalhar nas partes.  Também vamos explicando, de maneira prática, como sobreviver à provação que a tese representa. Não é para ninguém morrer escrevendo a dissertação ou tese.  Estamos incluindo uma estrutura sugerida e orientação sobre o que deve haver em cada seção. Originalmente escrito para estudantes de pós-graduação ciências duras (física, matemática, engenharia), boa parte dos exemplos específicos fornecidos são tirados dessas disciplinas. No entanto, pode utilizado e apreciado pelos alunos de pós-graduação em várias áreas de Ciências e Humanidades.  Para começar a escrever a tese Quando você vai começar, escrever uma tese ou dissertação parece uma operação longa e difícil. Isto é porque é demorado e difícil mesmo!