Pular para o conteúdo principal

Formação de formadores de revisores

A importância da capacitação de revisores.

Dominar o método a ser aplicado para realizar revisões de textos satisfatórias é, se não, um pré-requisito, pelo menos um primeiro passo na formação de futuros treinadores de revisores.

É realmente essencial dominar o saber-fazer e ser capaz de ensiná-lo e transmiti-lo. No entanto, esses futuros formadores de revisores nem sempre são revisores profissionais que receberam instruções adequadas de metodologia do ensino. Este é mesmo muito raramente o caso; na maioria das vezes, são professores de português que desejam “evoluir” para professores de revisão. Por isso, é imprescindível conscientizá-los sobre o andamento da operação de revisão, mostrar a inadequação e a irrelevância da mera aplicação das regras da linguística aplicada e desenvolver, por fim, a abordagem didática da revisão profissional. Note-se que o método aplicado à execução da revisão de textos de natureza técnica também se aplica à revisão de textos literários. Uma vez adquirido o método, resta um ponto crucial que merece uma consideração cuidadosa: a escolha dos textos de trabalho. De fato, o único material disponível para o professor formar futuros revisores profissionais e, portanto, futuros formadores de revisores é o texto de trabalho. Portanto, parece útil fazer com que os futuros treinadores reflitam sobre o que é um bom texto de trabalho e quais são suas características.

Revisar dissertação e tese não é para amadores

A formatação profissional agrega qualidade.
Em primeiro lugar, precisamos estar cientes de que não há um bom texto de trabalhar em absoluto. Na verdade, um texto é bom se for adaptado ao nível de aprendizagem dos alunos. Na verdade, qualquer texto de trabalho deve fazer parte de uma progressão. Assim, um texto pode ser julgado “bom” se for proposto após um texto e antes de outro, ou para o início do treinamento, em vez de no final do curso, ou como um estudo coletivo. Da mesma forma que dois grandes tempos foram distinguidos na formação de revisores profissionais – abordagem metodológica e formação de revisão e, da mesma forma, duas categorias de requisitos para a escolha dos textos devem ser separadas. Para o desenvolvimento metodológico, é importante levar os revisores aprendizes a enfrentar dificuldades de diferentes tipos: linguístico, cultural, intertextual, temático, gêneros, entre outros.
Os textos são escolhidos de acordo com a atividade educativa à qual podem dar origem. Para o treinamento de revisão, é útil colocar o aprendiz em uma situação que seja o mais perto possível da vida profissional. Para isso, a simulação das condições de prática deve o mais fiel possível – antes de se passar ao uso de ordens de serviço de tarefas reais. Os textos selecionados deverão uma amostra diversificada de textos que podem ser revisados na vida profissional. Para cobrir a maior gama possível de gêneros e finalidades, a amostragem pode incluir: textos prescritivos, texto promocionais, textos legais, como regulamentos, textos procedimentais, textos acadêmicos e mais um sem-número de variedades. Também deve ser estudados os procedimentos de revisão de textos ficcionais, estéticos, poéticos… Além disso, a fim de se aproximar o mais possível das realidades da profissão, o revisor sênior se certificará de utilizar apenas textos autênticos e integrais e especificar sua origem (data, autor, procedência, circunstâncias da emissão do texto a ser traduzido…) bem como destino de revisão (meio de transmissão, uso futuro, função…). Mesmo na situação de treinamento, essas indicações fictícias devem constituir os prolegômenos da formação, passando-se, tão cedo quanto possível a tarefas reais, mas eles permitem que o aprendiz revisor para se acostumar a tomar posições em situação autêntica de comunicação e mercado. Somente a situação autêntica refletirá as pressões do mundo editorial. É claro, as condições de prática da profissão não são aquelas que prevalecem em uma sala de aula tradicional ou nos ambientes de ensino a distância.

Postagens mais visitadas deste blog

Função do revisor como controle de qualidade

Função do revisor de textos.A revisão é uma forma de controle de qualidade apresentada pelo revisor no processo e no produto. Share on Tumblr
Todos reconhecerão que o autor, independentemente de sua formação e do gênero textual produzido, não pode fornecer versões impecáveis de seus escritos em todos os momentos. A questão que surge, então, refere-se à qualidade buscada pelo autor ou pelo serviço de revisão. Pode-se questionar a utilidade do controle de qualidade em relação ao custo que ele representa. Um autor pode decidir não revisar seu escrito, assumindo o risco de apresentá-lo com qualidade inferior à pretendida. Uma série de argumentos poderiam apoiar tal decisão: documentos de baixa importância ou escopo limitado, orçamento incompatível com o custo exigido por um serviço de revisão de alta qualidade – então, é o autor que assume conscientemente o risco de apresentar o texto de qualidade inferior. A revisão está associada à melhoria de qualidade textual em …

Revisão de textos: mediação gerencial

Revisão de textos e mediação gerencial,A forma como a gestão do projeto de revisão de texto se relaciona com o projeto em si e como ele se destaca dentre os concorrentes é determinada por uma abordagem prática baseada em estratégia. Share on Tumblr
O gerente de projetos de uma agência de revisão desempenha várias funções durante o ciclo de um projeto. Eles são polímatas no sentido clássico, desempenhando papel importante no sucesso dos projetos dos provedores de serviços linguísticos. Os diferentes aspectos que são necessários para a revisão profissional devem ser levados em consideração de acordo com as instruções do cliente.O revisor recém-recrutado, ainda que profissional experiente e bem qualificado, nem sempre está familiarizado com a ferramenta de assistência de revisão adotada e com as expectativas da agência, ele pode ter dificuldades em começar a trabalhar imediatamente ou em atender à sequência do trabalho tal como proposta.Nas agências de revisão, gera…

Revisão de textos: mediação funcional

Mediação funcional na revisão de textos.Observamos e compreendemos diversos modos de mediação relacionadas ao revisor de textos, algumas das quais completamente inerentes à atividade da revisão em sentido estreito, outras que se inserem na atividade do revisor em sentido mais largo; as primeiras, mais próprias do revisor, são as mediações linguísticas – que serão objeto de nosso último capítulo, e as seguintes são as mediações extralinguísticas – das quais trataremos agora, as quais dividimos em dois grandes grupos, para melhor compreensão: mediação funcional – de que trataremos neste capítulo, e mediação gerencial – no capitulo subsequente. Share on Tumblr

No contexto da explicação do psiquismo humano, o termo mediação é utilizado para designar a função que os sistemas de signos desempenham nas relações entre os indivíduos e deles com o meio. Se nós criamos instrumentos e sistemas de signos que nos permitem conhecer e transformar o mundo, à mediação dos sistemas…

Processos da formação do revisor de textos

A formação do revisor de textosVários objetivos estão associados ao ensino da revisão. Antes de tudo, na formação como revisores, os alunos devem receber a noção de retrospectiva, entendida como o duplo fato de que a revisão é separada do processo cognitivo de escrita e que o revisor se apresenta como o primeiro leitor do texto. 
Share on Tumblr
No papel ficto de destinatário privilegiado, o revisor representa mais o público-alvo do que personifica a autoridade competente: a figura nefanda do policial do texto. Procuraremos demonstrar neste tópico o modo pelo qual a teoria fundamenta a revisão profissional portanto, deve integrar a formação do revisor. Há questionamento feitos por revisores profissionais e, às vezes, até por empregadores, quanto à importância da teoria da revisão, do ensino da revisão e de sua prática; infelizmente, devemos apontar que esses questionamentos advêm de pessoas completamente alheias aos modernos conceitos de revisão. Apesar dos esfor…

Definições e a prática do revisor de textos

Práticas do revisor de textos.Ao tentarmos definir o revisor por suas ações, usamos as palavras intercessão, intervenção, interferência e mediação quase indistintamente, tomando uma pela outra, naquela primeira passagem, sem estabelecer as nuances de cada uma, num exercício de sinonímia e mesmo de esvaziamento semântico de cada uma delas para integrar os sentidos de todas elas e extrair, de cada uma, parte de seu significado – abandonando um pouco as significâncias. Naquele momento, esse jogo de palavras procurou definir um profissional pelas suas práticas, o que é uma forma aceitável, mas não completamente satisfatória; poderíamos ser acusados de tautologia: revisor é quem revisa, já que interceder, intervir e mediar um texto são atividades que expressam as práticas da revisão! Share on Tumblr
A revisão deve agora evitar se impor como processo de apontar problemas, mas tornando-se um procedimento mutuamente benéfico, em que avança o autor, mas também beneficia o…