Pular para o conteúdo principal

Formação de formadores de revisores

A importância da capacitação de revisores.

Dominar o método a ser aplicado para realizar revisões de textos satisfatórias é, se não, um pré-requisito, pelo menos um primeiro passo na formação de futuros treinadores de revisores.

É realmente essencial dominar o saber-fazer e ser capaz de ensiná-lo e transmiti-lo. No entanto, esses futuros formadores de revisores nem sempre são revisores profissionais que receberam instruções adequadas de metodologia do ensino. Este é mesmo muito raramente o caso; na maioria das vezes, são professores de português que desejam “evoluir” para professores de revisão. Por isso, é imprescindível conscientizá-los sobre o andamento da operação de revisão, mostrar a inadequação e a irrelevância da mera aplicação das regras da linguística aplicada e desenvolver, por fim, a abordagem didática da revisão profissional. Note-se que o método aplicado à execução da revisão de textos de natureza técnica também se aplica à revisão de textos literários. Uma vez adquirido o método, resta um ponto crucial que merece uma consideração cuidadosa: a escolha dos textos de trabalho. De fato, o único material disponível para o professor formar futuros revisores profissionais e, portanto, futuros formadores de revisores é o texto de trabalho. Portanto, parece útil fazer com que os futuros treinadores reflitam sobre o que é um bom texto de trabalho e quais são suas características.

Revisar dissertação e tese não é para amadores

A formatação profissional agrega qualidade.
Em primeiro lugar, precisamos estar cientes de que não há um bom texto de trabalhar em absoluto. Na verdade, um texto é bom se for adaptado ao nível de aprendizagem dos alunos. Na verdade, qualquer texto de trabalho deve fazer parte de uma progressão. Assim, um texto pode ser julgado “bom” se for proposto após um texto e antes de outro, ou para o início do treinamento, em vez de no final do curso, ou como um estudo coletivo. Da mesma forma que dois grandes tempos foram distinguidos na formação de revisores profissionais – abordagem metodológica e formação de revisão e, da mesma forma, duas categorias de requisitos para a escolha dos textos devem ser separadas. Para o desenvolvimento metodológico, é importante levar os revisores aprendizes a enfrentar dificuldades de diferentes tipos: linguístico, cultural, intertextual, temático, gêneros, entre outros.
Os textos são escolhidos de acordo com a atividade educativa à qual podem dar origem. Para o treinamento de revisão, é útil colocar o aprendiz em uma situação que seja o mais perto possível da vida profissional. Para isso, a simulação das condições de prática deve o mais fiel possível – antes de se passar ao uso de ordens de serviço de tarefas reais. Os textos selecionados deverão uma amostra diversificada de textos que podem ser revisados na vida profissional. Para cobrir a maior gama possível de gêneros e finalidades, a amostragem pode incluir: textos prescritivos, texto promocionais, textos legais, como regulamentos, textos procedimentais, textos acadêmicos e mais um sem-número de variedades. Também deve ser estudados os procedimentos de revisão de textos ficcionais, estéticos, poéticos… Além disso, a fim de se aproximar o mais possível das realidades da profissão, o revisor sênior se certificará de utilizar apenas textos autênticos e integrais e especificar sua origem (data, autor, procedência, circunstâncias da emissão do texto a ser traduzido…) bem como destino de revisão (meio de transmissão, uso futuro, função…). Mesmo na situação de treinamento, essas indicações fictícias devem constituir os prolegômenos da formação, passando-se, tão cedo quanto possível a tarefas reais, mas eles permitem que o aprendiz revisor para se acostumar a tomar posições em situação autêntica de comunicação e mercado. Somente a situação autêntica refletirá as pressões do mundo editorial. É claro, as condições de prática da profissão não são aquelas que prevalecem em uma sala de aula tradicional ou nos ambientes de ensino a distância.

Postagens mais visitadas deste blog

Competências para revisão de textos

Competências para a revisão de textos. A revisão de texto é um procedimento complexo de intervenções, inversões, supressões que visa aumentar a legibilidade de uma tese ou dissertação . Já que ninguém nasce revisor , nossas mãos não são guiadas por algum conhecimento místico que sentimos nos ossos enquanto checamos textos alheios. As habilidades necessárias para a revisão podem ser adquiridas por revisores praticantes enquanto trabalham, mas essas habilidades também podem ser aprendidas no treinamento prático organizado. Os revisores possuem competências específicas: possuem conhecimentos linguísticos e extralinguísticos necessários para a redação , estão perfeitamente cientes das expectativas da indústria do livro e das ferramentas tecnológicas que auxiliam na revisão, possuem as habilidades psicofisiológicas e cognitivas necessárias essenciais na profissão, bem como estão aptos à transferência  de competências estratégicas. Revisores reparam omissões, excluem adições desnecessárias

O que faz um revisor de textos

O trabalho do revisor de textos. A revisão é a atividade dos linguistas profissionais em que se aperfeiçoam as características do documento original que estejam aquém do aceitável, conforme determinado por algum conceito de qualidade ou segundo um manual específico, e em que se fazem quaisquer correções e melhorias necessárias e cabíveis. Mas o trabalho de revisão não é o mesmo sempre, depende do objeto – o documento escrito, depende da demanda de quem contrata o serviço e depende da finalidade do produto a ser entregue. Com alguns textos, por exemplo, o trabalho do revisor é restrito à correção : omissões, falhas de digitação, barbarismos, problemas de semântica e desvios das regras da linguagem padrão. Com outros textos, os revisores também devem fazer melhorias de fundo : melhorar a qualidade da escrita, fazer edição estilística; eliminar problemas de ambiguidade ou incoerência e fazer pequenos ajustes no sentido de melhorar a comunicabilidade: assegurar que o leitor vá entender

Perfil de um bom revisor profissional

Perfil do revisor profissional. O revisor deve ter senso de comunicação e mente aberta, bem como ser excelente leitor e ouvinte, paciente e seguro. Em primeiro lugar, o revisor deve ter sólida formação linguística , capacidade de identificar e interferir segundo o gênero do escrito em tela, competência textual e editorial, proficiência em pesquisa, capacidade de aquisição e processamento de informações, bagagem cultural, bem como treinamento técnico-procedimental. O que o diferencia do autor – quanto à habilitação – é sua experiência no campo da textualidade, o domínio da mídia. O revisor deve ser alguém com a experiência necessária nos gêneros textuais envolvidos e que tenha os talentos necessários, um conjunto de qualidades específicas do revisor que tentaremos examinar com mais detalhes. O revisor trabalha sempre em conjunto com o autor. Share on Tumblr Seguir @keimelion Tweetar A revisão completa consiste em observar todos os mais diversos aspectos da textualidade e fazer as

A importância da formatação e da revisão

A importância do trabalho de um bom revisor. O processo de revisão de textos requer várias leituras. Depois de longos meses de trabalho, seu romance parece pronto para ver a luz – sua tese está prontinha para ser depositada. O volume está lá, em sua mesa, ele olha para você e só espera para ser publicado ou defendida. Você lê e relê, até não aguentar mais, tentando encontrar a menor das imperfeições. Tem certeza de que fez tudo? Nunca se tem essa certeza! Os erros se escondem bem . A forma de uma obra é tão importante quanto o seu conteúdo e alguns erros podem irreparavelmente arruinar o seu sucesso. Por esta razão, é realmente importante dedicar muita atenção à fase de formatação e revisão. Share on Tumblr Seguir @keimelion Tweetar Fazer a formatação significa dar ao texto o cuidado pré-editorial, uniformizar a apresentação e, quando se trata de um texto acadêmico, aplicar rigorosamente aquele monte de normas que foram indicadas. A revisão é uma série de leituras cuidadosas

Processos da formação do revisor de textos

A formação do revisor de textos Vários objetivos estão associados ao ensino da revisão . Antes de tudo, na formação como revisores , os alunos devem receber a noção de retrospectiva, entendida como o duplo fato de que a revisão é separada do processo cognitivo de escrita e que o revisor se apresenta como o primeiro leitor do texto.  Share on Tumblr Seguir @keimelion Tweetar No papel ficto de destinatário privilegiado, o revisor representa mais o público-alvo do que personifica a autoridade competente: a figura nefanda do policial do texto. Procuraremos demonstrar neste tópico o modo pelo qual a teoria fundamenta a revisão profissional portanto, deve integrar a formação do revisor. Há questionamento feitos por revisores profissionais e, às vezes, até por empregadores, quanto à importância da teoria da revisão, do ensino da revisão e de sua prática; infelizmente, devemos apontar que esses questionamentos advêm de pessoas completamente alheias aos modernos conceitos de revisão. Apes