Pular para o conteúdo principal

Normas básicas de digitação

Vale a pena digitar corretamente.

A digitação correta é uma prática em desuso. Quase ninguém mais se preocupa com conceitos básicos da datilografia que foram transposto à digitação.

Entretanto, formatar uma tese ou dissertação é infinitamente mais complexo que saber digitar num processador de textos. Nada dispensa a boa revisão.

Um texto bem digitado evita erros e facilita a revisão.
Um dos motivos pelos quais o trabalho do revisor é indispensável é porque ninguém mais digita como se deve.

Aqui estão alguns problemas que sempre identificamos nas digitações problemáticas:

  • A lacuna que separa os elementos gráficos (por exemplo, entre duas palavras) deve ser feita por um e apenas um espaço.
  • O recuo do parágrafo, o alinhamento recuado das citações ou das tabelas etc. devem ser feitos por tabulação (ou então pelo recurso de estilo ou modelo, dos programas de edição de texto do computador).
  • Não há espaço antes da pontuação (ponto, ponto-e-vírgula, vírgula, dois pontos).
  • Há um espaço (e apenas um) depois da pontuação (ponto, ponto-e-vírgula, vírgula, dois pontos), a não ser na pontuação empregada nos numerais.
  • Não há espaço depois do parêntese que abre nem antes do parêntese que fecha.
  • Não confundir hífen (-) com vírgula inglesa (–) nem com travessão (—). Programas de editoração eletrônica que convertem automaticamente dois hífens em um vírgula inglesa, se forem configurados para isso. Cada um tem sua função no texto.
  • Não há espaço nem antes nem depois do hífen. Há espaço antes e depois da vírgula inglesa e também depois do travessão
  • Não se coloca vírgula depois de vírgula inglesa (–,); opte pelo que melhor convier.
  • • Não se coloca espaço entre os parênteses e o dado que se segue ou antecede a ele ( errado ) / (certo). Mais um aspecto que os revisores verificam, faz parte da rotina de revisão - revisão de textos tem muitas rotinas, verificações padronizadas de erros intercorrentes.
  • Cuidado com a falta de determinados tipos de acentos. Muitos autores deixam a acentuação por conta do programa de editoração, que o faz automaticamente, mas ocorre que muitas vezes a palavra coexiste sem o acento, com outro sentido: sabiá (ave) e sabia (verbo), por exemplo - não são vocábulos que possam ser distinguidos pelos programas atuais; cabe ao digitador colocar o acento no substantivo. O revisor de textos estará atento a essas palavras.

A digitação, no sentido próprio, é uma arte que poucos dominam.

Antes do advento dos computadores domésticos, usávamos as máquinas de escrever e muitos aprendiam datilografia, nas muitas escolas e cursos especializados. Datilografia era imprescindível para os concursos públicos ou para o bom desempenho de muitos ofícios.

Quem não sabia datilografia "catava milho" nas máquinas de escrever.

Atualmente, praticamente ninguém aprende digitação, no sentido de usar corretamente o teclado, os dedos certos nas teclas certas. Já nascem as crianças perto de um computador e usam aquilo como brinquedo antes mesmo de alfabetizadas. Ninguém mais aprende a fazer a coisa certa, todos corremos os dedos pelas teclas como melhor nos parece que deve ser e disso resultam alguns erros simples, mas que podem ser evitados ou que serão alvo do revisor de textos.
Em síntese, não há mais que se falar em revisão tipográfica, pois não há mais tipografias, mas os revisores de textos modernos estão atentos às questões atuais da redação e da digitação, conhecendo os erros não só em sua relação com a gramática normativa e com as normas do registro correspondente ao texto, mas também conhecendo o processo da criação ou transcrição e dos problemas que decorrem desse processo.

Postagens mais visitadas deste blog

Como escrever um texto acadêmico - as melhores dicas!

Aspectos gerais e específicos do texto acadêmico Um texto científico ou acadêmico é um complexo trabalho dissertativo ou narrativo que tem características próprias sobre sua concepção, criação e apresentação.  Bons textos científicos acrescentam conhecimento mesmo quando levantam novas dúvidas, novos problemas ou novas abordagens sobre uma questão, permitindo que leitores encontrem realidade e humanidade em palavras que foram completamente estruturadas para apresentar ou discutir um enfoque específico de um tema. Não importa qual tipo de texto você queira ou necessite escrever – pode ser uma tese de livre-docência, de doutorado, uma dissertação, monografia, um artigo científico, relatório – você precisará de disciplina, energia criativa e de dedicação para a pesquisa, criação, revisão e edição do texto. Apresentamos algumas sugestões para contribuir na redação. Cada tipo de texto científico tem suas características. Familiarize-se com o tipo de texto que pretenda produzir. Antes de c

Como escrever o resumo de sua tese ou dissertação

Melhore o resumo de sua tese ou dissertação. O resumo é parte necessária da apresentação final de uma tese , dissertação ou mesmo de um artigo. A versão final do resumo terá de ser escrita depois que você terminar de ler a sua tese para enviar ao revisor do texto. Um resumo prévio, escrito nas diferentes fases do seu trabalho vai ajudar você a ter uma versão curta de sua tese a cabeça. Isso vai conduzir seu pensamento sobre o que é que você está realmente sendo feito, vai ajudá-lo a ver a relevância do que você está trabalhando no momento dentro do quadro maior, e ajudar a manter os vínculos que acabarão por conferir unidade à tese (dissertação, TCC, artigo). Resumo é uma apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento (NBR 6028:2003). O que é um resumo? O resumo é um componente importante da tese. Apresentado no início da tese, é provável que seja a primeira descrição substantiva do trabalho a ser lida por um examinador ou qualquer outro leitor externo. Você deve vê-lo com

Quinze dicas para a hora de defender a tese

Defesa de tese ou dissertação: hora H! Depois de ter concluído a tese , é essencial que o aluno se prepare para a apresentação oral do trabalho.  Um excelente texto não garante que a exposição na etapa final seja boa e, se o aluno não apresentar a tese de forma satisfatória, os examinadores podem subestimá-la ou até mesmo duvidar da preparação científica do candidato. O candidato se prepara redigindo o texto. A Kemelion prepara o texto, revisando e formatando. Geralmente a apresentação oral da tese é geralmente é feita por meio de slides em Powerpoint ® (ou software similar) contendo texto, figuras, tabelas, desenhos e fotografias . Bons slides não são tudo. O aluno deve estar preparado e conhecer ponta a ponta o conteúdo, coordenando bem a apresentação conforme explica os slides e se comportando de forma adequada durante essa etapa do trabalho. Abaixo apresentamos algumas dicas, tanto referentes à formatação e estilo da apresentação de slides, como à discussão da tese – aplicáveis a m

Como começar a escrever a tese ou dissertação

Dicas básicas para dar início à redação da tese Aqui vão algumas dicas para escrever teses e dissertações , ideias simples e práticas, para ajudar em problemas de como começar e como organizar, subdividindo a enorme tarefa em partes menos árduas para, em seguida, trabalhar nas partes.  Também vamos explicando, de maneira prática, como sobreviver à provação que a tese representa. Não é para ninguém morrer escrevendo a dissertação ou tese.  Estamos incluindo uma estrutura sugerida e orientação sobre o que deve haver em cada seção. Originalmente escrito para estudantes de pós-graduação ciências duras (física, matemática, engenharia), boa parte dos exemplos específicos fornecidos são tirados dessas disciplinas. No entanto, pode utilizado e apreciado pelos alunos de pós-graduação em várias áreas de Ciências e Humanidades.  Para começar a escrever a tese Quando você vai começar, escrever uma tese ou dissertação parece uma operação longa e difícil. Isto é porque é demorado e difícil mesmo!