Pular para o conteúdo principal

Revisão de textos: interferência e intercessão

Revisão é a atividade de interferência alterna no texto: o revisor se posiciona como intercessor, uma dentre as múltiplas personas que têm voz; estamos tratando da reconsideração do escrito, tendo em vista cada letra, sílaba, som ou frase – bem como de todos os conjuntos possíveis desses elementos, analisados clínica e conjunturalmente, com o sentido da visão metódica, racional, aplicada sobre todos os ângulos, em conjunção à vivência que o autor e os colaboradores tiveram do texto.
Este livro é um diálogo entre pares, de revisores para revisores. É lição do revisor mais experiente para o menos calejado, mas esperamos que a obra venha a ser uma abertura para a comunicação também no sentido inverso: as lições que vierem dos leitores também nos serão de grande valia.
Compre clicando aqui.
Compre clicando aqui.

O conjunto de interferências efetuadas pelo revisor tem que estar perfeitamente contextualizado; tudo que for possível deve ser discutido com o autor, de tal sorte que nenhuma alteração seja proposta sem que para ela haja explicação linguística satisfatória; cada interferência nos textos deve estar ligada às práticas de linguagem; a revisão deve também refletir os constantes avanços dos estudos linguísticos e estar sujeita ao processo contínuo de crítica. Apresentaremos dois modelos cognitivos para as interferências textuais conhecidas como revisão. O primeiro consiste na especificação dos processos de revisão. O outro modelo enfatiza o papel da metacognição e da memória no processo de revisão. Tentamos definir a revisão listando todas as tarefas da disciplina, tornando bem clara a distinção entre correção e revisão. Sempre é bom lembrar que o revisor também é animal cultural e que a revisão faz a transição da cultura de um (o autor) para outra cultura de outro (o leitor). Como todos fazem parte da sociedade, revisão tem a ver com a comunicação entre as pessoas que são parte da comunidade. O bom revisor de textos está ciente de que o objetivo da revisão é melhorar a qualidade textual, assim, seu papel é colaborativo, identificando pontos fracos do escrito e intervindo com consciência e conhecimento de causa, intercedendo como um elo na malha supratextual. A revisão de textos, compreendida como interferência, é composta de diversos procedimentos, compreendendo lista extensa de checagem. O termo revisão descreve sempre atividade ligada à leitura, no sentido em que o autor já leu seu texto e agora ela será novidade para o revisor, leitura mais minuciosa, direcionada, perscrutadora: ela estará atenta a um sem-número de fatores aos quais o autor não costuma dar atenção; estamos falando de um novo exame, em que cada letra, cada sílaba, cada som – bem como todos os conjuntos e arranjos possíveis desses elementos, reconsiderados clinicamente, com o sentido da visão metódica que será aplicada sobre todos os ângulos do texto.

Revisão de textos: interferência e intercessão by Publio Athayde on Scribd

Postagens mais visitadas deste blog

Normas básicas de digitação

Vale a pena digitar corretamente. A digitação correta é uma prática em desuso. Quase ninguém mais se preocupa com conceitos básicos da datilografia que foram transposto à digitação. Entretanto, formatar uma tese ou dissertação é infinitamente mais complexo que saber digitar num processador de textos. Nada dispensa a boa revisão . Um dos motivos pelos quais  o trabalho do revisor é  indispensável é porque  ninguém mais digita como  se deve. Aqui estão alguns problemas que sempre identificamos nas digitações problemáticas: A lacuna que separa os elementos gráficos (por exemplo, entre duas palavras) deve ser feita por um e apenas um espaço. O recuo do parágrafo, o alinhamento recuado das citações ou das tabelas etc. devem ser feitos por tabulação (ou então pelo recurso de estilo ou modelo, dos programas de edição de texto do computador). Não há espaço antes da pontuação (ponto, ponto-e-vírgula, vírgula, dois pontos). Há um espaço (e apenas um) depois da pontuação (ponto, ponto-e-vírgul

Como escrever o resumo de sua tese ou dissertação

Melhore o resumo de sua tese ou dissertação. O resumo é parte necessária da apresentação final de uma tese , dissertação ou mesmo de um artigo. A versão final do resumo terá de ser escrita depois que você terminar de ler a sua tese para enviar ao revisor do texto. Um resumo prévio, escrito nas diferentes fases do seu trabalho vai ajudar você a ter uma versão curta de sua tese a cabeça. Isso vai conduzir seu pensamento sobre o que é que você está realmente sendo feito, vai ajudá-lo a ver a relevância do que você está trabalhando no momento dentro do quadro maior, e ajudar a manter os vínculos que acabarão por conferir unidade à tese (dissertação, TCC, artigo). Resumo é uma apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento (NBR 6028:2003). O que é um resumo? O resumo é um componente importante da tese. Apresentado no início da tese, é provável que seja a primeira descrição substantiva do trabalho a ser lida por um examinador ou qualquer outro leitor externo. Você deve vê-lo com

Quinze dicas para a hora de defender a tese

Defesa de tese ou dissertação: hora H! Depois de ter concluído a tese , é essencial que o aluno se prepare para a apresentação oral do trabalho.  Um excelente texto não garante que a exposição na etapa final seja boa e, se o aluno não apresentar a tese de forma satisfatória, os examinadores podem subestimá-la ou até mesmo duvidar da preparação científica do candidato. O candidato se prepara redigindo o texto. A Kemelion prepara o texto, revisando e formatando. Geralmente a apresentação oral da tese é geralmente é feita por meio de slides em Powerpoint ® (ou software similar) contendo texto, figuras, tabelas, desenhos e fotografias . Bons slides não são tudo. O aluno deve estar preparado e conhecer ponta a ponta o conteúdo, coordenando bem a apresentação conforme explica os slides e se comportando de forma adequada durante essa etapa do trabalho. Abaixo apresentamos algumas dicas, tanto referentes à formatação e estilo da apresentação de slides, como à discussão da tese – aplicáveis a m

Como escrever um texto acadêmico - as melhores dicas!

Aspectos gerais e específicos do texto acadêmico Um texto científico ou acadêmico é um complexo trabalho dissertativo ou narrativo que tem características próprias sobre sua concepção, criação e apresentação.  Bons textos científicos acrescentam conhecimento mesmo quando levantam novas dúvidas, novos problemas ou novas abordagens sobre uma questão, permitindo que leitores encontrem realidade e humanidade em palavras que foram completamente estruturadas para apresentar ou discutir um enfoque específico de um tema. Não importa qual tipo de texto você queira ou necessite escrever – pode ser uma tese de livre-docência, de doutorado, uma dissertação, monografia, um artigo científico, relatório – você precisará de disciplina, energia criativa e de dedicação para a pesquisa, criação, revisão e edição do texto. Apresentamos algumas sugestões para contribuir na redação. Cada tipo de texto científico tem suas características. Familiarize-se com o tipo de texto que pretenda produzir. Antes de c

Como começar a escrever a tese ou dissertação

Dicas básicas para dar início à redação da tese Aqui vão algumas dicas para escrever teses e dissertações , ideias simples e práticas, para ajudar em problemas de como começar e como organizar, subdividindo a enorme tarefa em partes menos árduas para, em seguida, trabalhar nas partes.  Também vamos explicando, de maneira prática, como sobreviver à provação que a tese representa. Não é para ninguém morrer escrevendo a dissertação ou tese.  Estamos incluindo uma estrutura sugerida e orientação sobre o que deve haver em cada seção. Originalmente escrito para estudantes de pós-graduação ciências duras (física, matemática, engenharia), boa parte dos exemplos específicos fornecidos são tirados dessas disciplinas. No entanto, pode utilizado e apreciado pelos alunos de pós-graduação em várias áreas de Ciências e Humanidades.  Para começar a escrever a tese Quando você vai começar, escrever uma tese ou dissertação parece uma operação longa e difícil. Isto é porque é demorado e difícil mesmo!